Portal 135

Anastasia conversa sobre a educação com professores da rede estadual

14/08/2018

Na noite desta segunda-feira (13/08), o senador Antonio Anastasia, candidato ao governo de Minas, se reuniu com diretores e professores da rede pública estadual, na região do Barreiro, em Belo Horizonte. Durante o encontro, ele respondeu perguntas e ouviu reivindicações da categoria que tem sofrido com constantes atrasos salariais e a descontinuidade de programas pedagógicos que garantiram a Minas, por muito tempo, destaque nacional na qualidade do ensino público.
 
“Ninguém administra um Estado como Minas sem ter planejamento. Em 2003, fizemos um estudo de como poderíamos avançar. Diante disso foram traçados diversos programas e projetos com metas, resultados esperados, alocamos recursos para a qualificação do professor, cito a escola Magistra inaugurada em meu tempo, e outros como o Programa de Intervenção Pedagógica, o PIP, ou Poupança Jovem. A situação hoje lamentavelmente não é a mesma, para nossa tristeza”, afirmou Anastasia.
 
De acordo com ele, a situação do Estado se deteriorou por causa da incompetência e descaso do governo atual. Para Anastasia, não se pode fazer nesse momento um plano de governo mirabolante se não tem dinheiro para fazer o básico. "Todo esforço será para colocar ordem na casa e isso significa as finanças em condições razoáveis para voltar a pagar no quinto dia útil, para pagar os municípios que não estão recebendo. Porque no momento em que os municípios não recebem sua cota constitucional, eles não pagam os seus professores, pois ele não recebe o Fundeb. Os recursos para o transporte escolar também não estão sendo pagos, então os alunos não estão sendo transportados. Quando o professor não recebe em dia, ele perde estímulo completamente. O resultado? Quantos dias de aulas foram perdidos ao longo deste ano?”, questionou.
 
A retomada de projetos pedagógicos que estimulem o aprendizado dos estudantes e também a valorização e a qualificação dos profissionais da educação, segundo Anastasia, deverão vir depois do reequilíbrio das finanças do Estado. “Estabelecida a ordem na casa, nós vamos avançar e recuperar aqueles projetos importantes, criar novos programas, voltar a questão da qualificação dos professores. Temos uma gama de problemas que não foram enfrentados. O meu trabalho e a minha dedicação serão para alcançar um governo que será exemplar em termos de cortes. Vamos reduzir despesa desnecessária, reduzir a área meio ao mínimo possível, e o recurso que existe vamos investir na área fim. Será uma redução como Minas nunca viu, caso eu ganhe as eleições”, destacou.